Brasil, 
26 de setembro de 2022
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Onças do Brasil

A onça é a mesma, mas existem pequenas diferenças entre as onças de cada região.

          O maior felino do Brasil, a onça pintada (Panthera onca) é um dos mais belos felinos selvagens do mundo. Está presente em toda América Latina, em alguns lugares é chamada de Jaguar. Assim como o Leão, o Tigre e o Leopardo, a onça emite uma série de roncos muito fortes que são chamados de esturro, que podem ser ouvidos por quilômetros. 

 
          Quando olhamos para uma onça todas parecem iguais, as vezes a confundimos até com o Leopardo, que vive no Velho Mundo. Acontece que as onças de diferentes regiões podem parecer iguais, mas não são!
 
          Dependendo do seu habitat, elas podem criar características distintas? Vamos entender!
Onças-pintadas são estritamente carnívoras, mantendo uma dieta apenas de carne. Até 80 espécies diferentes podem fazer parte de seu cardápio! Estão no topo da cadeia alimentar, está altamente capacitado para a caça. Sua forma de caça é adaptada ao ambiente onde se encontra. Ops! Aí já começa uma diferença?
 
          Isso mesmo! As onças pintadas variam seus hábitos diários dependendo de onde vivem e o que consomem. Na verdade sua atividade vai está relacionada aos fatores ambientais e o período de atividade das presas preferenciais. De um forma geral, no Pantanal tem uma maior atividade diurna, na Mata Atlântica predomina a atividade noturna, na Caatinga por ter altas temperaturas a onça evita andar  a luz do dia e na Amazônia não tem um padrão definido.
 
 
          Também existe a diferença de  tamanho entre os felinos nascido em regiões diferentes, isso porque fatores como o tipo de vegetação, a fauna local (presas disponíveis) e recursos hídricos, por exemplo, podem influenciar no desenvolvimento físico, além do comportamental dos animais. 
 
          A onça pintada pode chegar  a pesar até 145 kg e medir  2,20m . Os machos são maiores que as fêmeas.  Estudos mostram que ambientes abertos, sem a predominância de florestas densas, provocam uma tendência de animais maiores, como ocorre no Pantanal. Na Floresta Amazônica as onças são menores, não ultrapassam os 75 kg. Na Caatinga chegam a ser ainda menores, com 1,70m e até 45 kg.  Essas diferenças são fáceis de entender,  animais que vivem em florestas fechadas ( Amazônia e Mata Atlântica) dependem da sua destreza para caçar por isso não podem ser grandes e pesadas. Precisam andar sobre folhiços secos, andar sem fazer barulho, precisam de um corpo leve, pequeno e ágil para andar entre galhos e troncos caídos nas matas para terem sucesso na caçada.
 
         A camuflagem da onça também é perfeita e tem suas diferenças. Seu padrão de cor, pintas e rosetas causam uma confusão visual em quem a observa no ambiente natural. As pessoas descrevem a onça como sendo amarela e de pintinhas pretas. Na verdade esse tom amarelo pode variar de amarelo-claro ao mais forte, pode ser dourado ou castanho-ocre. Cobrindo esse “amarelo” tem as manchas pretas que forma as rosetas e uma ou mais pintas em seu interior. As onças de ambiente florestal tem sua camuflagem mais densa em composição de rosetas e pintas.. Em áreas abertas as manchas tendem a ser maiores e mais espaçadas e as pintas se dispõem em menor quantidade.
 
 
onça pantaneira                                                                                       onça amazonica
 
        Ah, e não podemos deixar de falar que o extremo da camuflagem é indicado por uma onça com muita atividade noturna, que apresenta uma coloração de pelagem inteiramente negra, a chama Onça Negra.
 

Foto: Lucas Leite
 
Para saber mais indicamos o livro Panthera onca – Á sombra das florestas da Editora Avisbrasilis
Newsletter
Digite seu e-mail: