Brasil, 
26 de setembro de 2022
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Orquídea Bambu

A orquídea representa a perfeição, sabedoria e consideração, assim como virtude e moralidade em muitas culturas.

          O cultivo deste gênero de orquídea é bastante fácil, por ser rústica. É terrestre, podendo ser utilizada em jardins, jardineiras e vasos, desde que sejam de tamanho grande, se encaixamdo perfeitamente no estilo dos jardins tropicais e contemporâneos.

Nome Técnico: Arundina graminifolia (D. Don) Hochr.
Nomes Populares: Orquídea bambu ou orquidea de jardim
Origem: Originária da Sri lanka, Malásia
Descrição: A Arundina é a única espécie deste gênero e de origem asiática com clima tropical.
 
         Apresenta caule juncoso, formando grandes massas que crescem até uma altura de 2 m. Suas folhas são estreitas, finas e lanceoladas com até 19 cm de comprimento e largura de 0,8 a 1,5 cm e tem a ponta aguçada.
         As flores se formam no verão, são isoladas, cor-de-rosa com o labelo em cor-de-rosa forte e sépalas rosadas que envolvem o caule.
         A orquídea bambu pode ser utilizada como bordadura, renques, ou isolada no jardim, assim como em vasos e jardineiras, sozinha ou compondo com outras plantas. Esta espécie pode ser cultivada à meia-sombra ou a sol pleno, em solo rico em matéria orgânica.


         

                                                                          Cultivo

Água: Gostam de solo úmido, mas não encharcado. Portanto, as regas devem ser freqüentes, mas tomando cuidado para não molhar demais em cada rega. Em épocas mais frias, espaçar mais as regas.

Luz: gostam de ambientes ensolarados. Crescem mais bonitas a pleno sol. Não tente cultivá-las na sombra, pois você não terá sucesso. Tolera bem ambientes onde pega sol pelo menos metade do dia (manhã ou tarde).

Adubação: pode-se misturar adubo orgânico, como esterco curtido, ao solo.
Substrato (solo): este precisa ser bem drenado. O mais prático é misturar casca de pinus ou de côco junto com a terra para garantir que o solo não fique encharcado. Pode-se cultivá-la em vaso, desde que este seja grande e com pedriscos no fundo para ajudar no escoamento da água.

Multiplicação: a vantagem desta planta é que ela forma muitos brotos em suas hastes. Pela minha experiência de cultivo, as hastes antigas tendem a parar de florir, secam e começam a produzir brotos (veja as fotos abaixo). Estes brotos podem ser destacados e plantados em local protegido, preferencialmente em vasos, ao abrigo do vento, chuva e calor excessivo. Cada broto enraíza e forma uma nova planta. Mas é preciso ter paciência, pois este é um processo demorado, pois os brotos têm crescimento muito lento. Se você quiser resultado rápido, é melhor comprar plantas adultas. Também pode ser feita divisão de touceiras: retira-se a planta do solo e divide em duas.

 

Newsletter
Digite seu e-mail: