Brasil, 
04 de julho de 2022
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Peixe-Boi de Água Doce

Boa notícia! 5 individuos serão devolvidos a natureza no Amazonas. 31/jul/2012.

          Na região do Médio Solimões, no Estado do Amazonas, onde a caça de peixe-boi para subsistência ainda é uma realidade, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá adotou uma iniciativa para reabilitar e devolver à natureza peixes-boi feridos ou filhotes órfãos. Desde 2008, o Instituto mantém na Reserva Amanã, em território pertencente ao município de Maraã, o Centro de Reabilitação de Peixe-Boi Amazônico de Base Comunitária, o “Centrinho”.

          A equipe do Centro de Reabilitação, composta por pesquisadores do Instituto Mamirauá e moradores de comunidades ribeirinhas, se prepara para o seu maior desafio: o primeiro evento de soltura de peixes-boi do Centrinho, que será realizado no dia 18 de agosto.

         Cinco peixes-boi em estágio avançado de reabilitação serão devolvidos à natureza. A soltura acontecerá no Lago Amanã, próximo à comunidade Bom Jesus do Baré, onde o Centrinho está localizado. O evento deverá ser acompanhado por dezenas de moradores de comunidades ribeirinhas, que deverão colorir o lago Amanã com seus barcos.  Cada peixe-boi tem nome e sobrenome, o qual remete à localidade de origem do animal: Piti Aranapu, Alagoilton Solimões, Jovenal do Boia, Negão Canamari e Benguela Ponto X.

          “Os animais soltos em ambiente natural serão acompanhados por telemetria, utilizando-se um cinto instalado na cauda de cada indivíduo. Este procedimento permitirá o monitoramento dos animais e a comparação de suas rotas de deslocamento com as conhecidas para animais de vida livre, sendo uma ferramenta essencial para a avaliação do sucesso do processo de reabilitação ao qual foram submetidos”, afirma a veterinária Carolina Oliveira, que trabalha no Centrinho.

          Este será o segundo evento de reintrodução da espécie promovido pelo Instituto Mamirauá: há 12 anos, atendendo a uma situação emergencial (à época, ainda não havia a estrutura do Centrinho), pesquisadores do Instituto realizaram a primeira soltura de um peixe-boi reabilitado na Amazônia.

          Para conhecer mais o trabalho com peixes-boi: www.mamiraua.org.br

 

Artigo: Augusto Rodrigues

Newsletter
Digite seu e-mail: