Brasil, 
22 de abril de 2024
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Tubarões

Devemos temê-los ou protegê-los?

          O que leva você a temer e recomendar cuidado com os tubarões? Os tubarões não são “feras assassinas dos mares”, eles exercem um importante papel na manutenção da saúde e do equilíbrio dos ecossistemas marinhos e precisam ser protegidos e preservados, como os pandas, os golfinhos, baleias e tartarugas-marinhas.

          No imaginário coletivo, quando o tema é o poder de causar pânico e fobia, nada se compara ao ataque de tubarão. Em grande parte, isso decorre da impactante imagem de “comedor de homens” que foi imputada ao tubarão, na figura do tubarão-branco, pelo filme homônimo de Steven Spielberg. Com grande êxito, o filme conseguiu passar a distorcida imagem de um animal perverso e sanguinário. Tão forte, que criou uma fobia coletiva ao redor do mundo, basta tocar a famosa música tema do filme para causar arrepios. Tão negativa, que formou uma torcida de fóbicos que até hoje acredita que a solução para dar segurança nas praias passa por “limpar as águas infestadas por essas feras”.

          Todos os anos, na África, dezenas de pessoas são atacadas e devoradas por leões. E é lá também que elefantes e hipopótamos atacam e matam milhares de pessoas. E a não ser que você vá nadar ou mergulhar em uma área reconhecidamente habitada por tubarões potencialmente perigosos e com registros de ataque, como Recife ou Durban, não faz o menor sentido ouvir a recomendação de cuidado com os tubarões.

          Você sabia: que mergulhar com tubarões, em áreas específicas ao redor do Planeta, é muito mais seguro do que inúmeras atividades esportivas ou recreativas, como voo de asa-delta, paraquedismo ou ciclismo? se você passar ao lado de um grande predador, como o crocodilo, o leão ou o tigre, e ele estiver com fome, há 100% de certeza de que ele o verá como uma presa e irá atacar e te devorar? No entanto, você pode mergulhar com um tubarão sem saber se ele se alimentou nos últimos dias e, com certeza, ele irá te respeitar e não atacará.

          Ataques de tubarão ao homem são eventos absolutamente raros em quase todo o mundo, não passam de 80 a 100 ataques por ano em regiões já conhecidas e mapeadas e 90% dos casos envolvem uma única mordida. Das 400 espécies que habitam os oceanos, os registros demonstram que somente três são perigosas e realmente podem atacar de forma não provocada. São elas: o tubarão-branco, o tubarão-tigre e o tubarão cabeça-chata.

          Atualmente, cerca de 100 milhões de tubarões são capturados e mortos a cada ano em todos os mares, em grande parte para obtenção exclusiva das nadadeiras (finning) que irão prover o lucrativo mercado oriental de sopa de barbatana de tubarão. Isso representa uma monumental ameaça à sobrevivência dos tubarões e está levando muitas populações ao declínio vertiginoso. Nesse ritmo, algumas espécies serão extintas nos próximos anos. Fato lamentável uma vez que os tubarões exercem duas funções primordiais no meio ambiente marinho. Primeiro, como predadores situados no topo da cadeia alimentar, os tubarões asseguram um tipo de ordem nos oceanos. Mantêm o controle populacional de suas presas habituais e exercem importante papel na seleção natural ao predar os mais lentos e os mais fracos. Em segundo, ao comerem os animais e peixes doentes, feridos ou mortos, exercem também uma função extremamente importante na manutenção da saúde dos oceanos.

          Para conhecer saber mais sobre a preservação de tubarões: http://www.institutoaqualung.com.br/protuba.html

          Ajude acabar com a Prática Insustentável do FINNING! Assine o abaixo-assinado acessando o link http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2010N5037


Lista das 20 causas de morte mais prováveis do que por
ataque de tubarão:

OBESIDADE mata 30.000 pessoas por ano no mundo;

RAIOS matam 10.000 pessoas por ano no mundo;

ENVIO de SMS em situações impróprias matam 6.000 pessoas por ano no mundo;

HIPOPÓTAMOS matam 2.900 pessoas por ano no mundo;

AVIÕES matam 1.200 pessoas por ano no mundo;

VULCÕES matam 845 pessoas por ano no mundo;

ASFIXIA em atos eróticos matam 600 pessoas por ano no mundo;

COMPRAS em grandes liquidações matam 550 pessoas por ano no mundo;

CAIR da CAMA mata 450 pessoas por ano no mundo;

BANHEIRAS matam 340 pessoas por ano no mundo;

CERVOS matam 130 pessoas por ano no mundo;

PONTAS de GELO matam 100 pessoas por ano na Rússia;

HOT DOGS matam 70 crianças por ano no mundo;

TORNADOS matam 60 pessoas por ano no mundo;

ÁGUAS VIVAS matam 40 pessoas por ano no mundo;

CACHORROS matam 30 pessoas por ano nos Estados Unidos;

FORMIGAS matam 30 pessoas por ano no mundo;

FUTEBOL AMERICANO mata 20 pessoas por ano no mundo;

VENDING MACHINES matam 13 pessoas por ano no mundo;

Fonte dos dados: http://www.buzzfeed.com/awesomer/20-things-that-kill-more-people-than-sharks-every


Fonte do texto: Tubarões - Devemos temê-los ou protegê-los? De Marcelo Szpilman.

Newsletter
Digite seu e-mail: