Brasil, 
26 de setembro de 2022
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Salta Martim

Espécie encontrada na Mata Atlântica indicada para projetos de reflorestamento e paisagisticos.

         Salta-martim, Strychinus brasiliense, é o nome popular de uma árvore da família das Loganiáceas, gênero Strychinus que ocorre em todo o Brasil, vivendo em áreas de matas. Foram catalogadas 150 espécies diferentes.

        A Salta Martim é bastante utilizada em projetos paisagísticos, sobretudo em épocas de frutificação. Espécie nativa e utilizada em projetos de reflorestamento e na medicina fitoterápica, recebe vários nomes como Grão de Galo, Espora de Galo e Limão Bravo.  Também utilizada no cultivo de bonsai.

Aspectos ecológicos: A Salta Martim é um arbusto trepador, que pode atingir 6 metros de altura, com tronco ramificado e muitos espinhos curtos e agudos, que ficam recurvos quando mais velhos. As folhas da Salta Martim são ovais na base e lanceoladas no ápice, apresentando três nervuras bastante visíveis. As flores desabrocham em cimeiras curtas axilares, e possuem cor branca ou amarelada. O fruto é carnoso e redondo, de casca grossa, não comestível, contendo uma semente branca ou creme, que pula quando arremessada no chão dando origem ao nome popular. Em geral, exala aroma semelhante à erva-mate. Apresenta flores de setembro a fevereiro e frutos em março, abril, outubro e novembro.
Animais carregam pra comer o fruto em outro lugar, auxiliando assim na dispersão de sementes.

Distribuição: A planta tem distribuição geográfica desde a Paraguai, Argentina, Bolívia e Brasil, nos estados de Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Encontrada na Mata Atlântica, ocorre em florestas densas com chuvas constantes (ombrófilas) e em matas secundárias, em altitudes entre 700 e 1.200 m.

Propriedades medicinais: Pelas suas diversas propriedades tóxicas é usado pelos índios na caça, no entanto vêm sendo utilizadas popularmente para diversas afecções e principalmente para produção de medicamentos homeopáticos. As raízes e galhos lenhosos da Salta Martim, macerados em vinho, possuem ação farmacológica de acordo com a espécie de Salta Martim, que podem ser utilizadas como: estimulante e tônica, contra problemas estomacais e abdominais, antipirética e antimalárica, analgésica e antireumática, espasmolitica, no tratamento de doenças venéreas, como abortiva, como afrodisíaca e no tratamento da anemia. A planta pode ser aplicada, ainda, no tratamento de tuberculose, úlceras, gastrites, colesterol, diabetes, doenças respiratórias, infecções e afecções dos aparelhos respiratórios e urinários, hemorragias, hemorróidas, artrite e reumatismo.

Condições de cultivo: Colocar as sementes para germinar em canteiros a pleno sol ou em embalagens individuais; cobrí-las com uma fina camada de substrato peneirado e irrigar duas vezes ao dia. Substrato Organo-arenoso,

Tipo de germinação: lenta.

          A Ecoloja estimula o plantio de árvores. Ajude a reflorestar a Serra da Bodoquena, Bonito/MS, adiquira a Camiseta , Babylook  ou Ecosacola da Floresta.

Foto: Click Mudas
 

Newsletter
Digite seu e-mail: