Brasil, 
24 de maio de 2022
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Prata Recuperada

Prata Recuperada – obtida da extração da prata de radiografias

          A extração mineral pode causar inúmeros impactos ambientais e sociais. Dejetos do processamento dos minérios podem contaminar o lençol freático e os mananciais (rios e lagos) usados para o abastecimento de água e causar assoreamento. Alguns minérios também podem ocasionar a liberação de enxofre na forma de SO2 para a atmosfera, causando chuva ácida. Por esses motivos a Ecoloja® divulga e incentiva o consumo de produtos que geram menor impacto ambiental.

          Para 2010 a novidade são várias opções de jóias – pingentes, brincos e anéis, feitos com Prata Recuperada e em apoio a diversos Projetos Conservacionistas de Aves Silvestres Brasileiras
 
         A prata está presente nas fotografias branco e preto e nas radiografias, sendo nesses últimos, considerados como fontes secundárias de prata de grande interesse comercial por ser uma atividade lucrativa e constituir matéria-prima sem custo. Algumas técnicas vêm sendo estudadas e desenvolvidas para recuperação de prata a partir de filmes, de resíduos de laboratório e outros materiais. Porém muitas destas técnicas, apesar de serem eficientes na recuperação do metal, criam resíduos extremamente tóxicos (como os cianetos) que são lançados no ambiente ou apresentam grande gasto de energia elétrica. Por isso é importante a certificação pela CETESB em conformidade com a Legislação Ambiental.

          Estima-se, em média, que a prata potencialmente recuperável de negativos de filmes preto e branco é de cerca 0,5g/m2 ao passo que para radiografias, apesar da quantidade de prata nas radiografias variar muito em função das chapas escolhidas, são obtidos cerca de 2 gramas de prata com 98,50% de pureza para cada m2 de radiografia.

          A equipe do CEFET- Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis - Unidade de Nilópolis, RJ, desenvolveu o processo benigno ao meio ambiente, garantindo, além da recuperação econômica dos valores representados pela prata e pelos substratos sólidos, a certeza de não poluição do meio ambiente. que consiste nas seguintes etapas:
. Tratamento da radiografia com uma solução de hipoclorito de sódio 2,0% (água sanitária) sendo gerados;
 - um resíduo sólido que contém a prata sob a forma de vários compostos químicos;
- películas radiográficas “limpas”;
. Em seguida o resíduo sólido é tratado com hidróxido de sódio sólido em água por aquecimento durante 15 minutos. Nesta fase obtém-se o óxido de prata misturado a impurezas;
. Faz-se o aquecimento do óxido de prata com uma solução de sacarose por 60 minutos obtendo-se a prata impura sólida que ainda não apresenta brilho;
. Finalmente é feito o aquecimento da prata a 1.000ºC por 60 minutos numa mufla (um tipo de estufa) e obtém-se a prata pura e com brilho.

          Outro detalhe importante na produção de Raio-X são que durante a revelação do filme, o metal é liberado e junto com os outros produtos químicos utilizados no processo acaba sendo descartado, gerando um efluente de grande impacto ambiental. Isso ocorre, por exemplo, em diversas clínicas odontológicas e veterinárias que realizam exames de raio-X. Embora a implantação de sistemas de recuperação de prata de efluentes seja bastante vantajosa, nem todos os setores que geram este tipo de rejeito têm esta prática. Em muitos casos, o efluente é lançado diretamente na rede coletora de esgoto, causando impacto ambiental.

         Neste caso uma das técnicas utilizadas é a troca metálica, que consiste na adição de limalha de ferro ao efluente, ocorrendo a precipitação da prata misturada com ferro. O produto obtido é fundido, resultando em prata metálica com alto grau de pureza. Cada litro de efluente são recuperados em torno de dois gramas de prata.

          Outro produto que  é gerado e pode ser reaproveitado são as pellículas radiográficas que não contenham mais a prata. Para esse subproduto foram pesquisados possíveis usos principalmente em trabalhos artísticos através do uso como capa de cadernos e agendas e a  adaptação de uma antiga técnica de confecção de matrizes de impressão, tradicionalmente confeccionadas em metal e pedra - a xilogravura.
 

          Devemos consumir de forma consciente, valorizando os produtos obtidos de formas menos impactantes e estimulando seu uso  e, principalmente, exigir alternativas.

          Para conhecer algumas peças produzidas com a prata recuperada clique nos nomes abaixo:

Pingente Carcará;
Pingente Vôo Carcará;
Brinco Anilha Maçarico;
Anel Anilha Papagaio Verdadeiro;
Anel Anilha Saíra.

Newsletter
Digite seu e-mail: