Brasil, 
24 de fevereiro de 2024
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Peixe Palhaço

Também chamado de Peixe Anêmona.

          Muitas pessoas conhecem esse lindo peixe, por ser um astro de desenho animado ou por se comum em aquários. Na verdade, principalmente depois do filme com o famoso Nemo, esse peixinho passou a ser comercializado com maior frequência. O que poucos sabem é que essa espécie é de difícil reprodução em cativeiro, sendo a maioria dos indivíduos que encontramos nos aquários retirados do meio ambiente. 


          O peixe-palhaço, Amphiprion frenatus,  recebe esse nome devido a maneira desalinhada e desajeitada de nadar e por sua cor laranja com tiras brancas ou azuladas. São encontrados nas águas tropicais e sub-tropicais dos recifes ao sul e norte do Pacífico. Mas, o curioso dessa espécie é sua relação de mutualismo com as anêmonas–do-mar e sua imunidade aos seus tentáculos urticantes. Desse modo as anêmonas lhe fornecem abrigo, na verdade para no máximo 6 indivíduos com um casal se reproduzindo. Os outros 4 apenas residem, tolerados pelo casal reprodutor, desde que mantenham os seus lugares na rígida hierarquia dos peixes-palhaços.

          A fêmea reprodutora é o peixe dominante, além de ser o maior. E, segundo lugar vem o macho reprodutor, um pouco menor, em terceiro vem o maior em tamanho e, assim por diante. Cada peixe controla o seu próprio crescimento, e na ordem hierárquica ele não pode ter mais que 80% do tamanho do peixe que está logo acima. Qualquer peixe que fique presunçoso e cresça mais do que o tamanho permitido será desalojado da anêmona em que vive e tendo que procurar outro local para se proteger.

          Por isso, o peixe-palhaço é bastante cuidadoso em relação ao seu crescimento, e como vivem muito, as pequenas sociedades podem sobreviver por décadas sem grandes abalos. Quando um peixe morre cada um dos peixes hierarquicamente inferiores ascende na colônia e cresce mais um pouco, e é permitida a entrada de outro jovem. Porém, quando a fêmea reprodutora morre, o macho reprodutor assume o seu lugar, pois além de controlar o seu tamanho, ele também controla o seu sexo.

          Se estiver pensando em montar um aquário procure saber a origem do peixe que estará comprando. Sempre escolha peixes nascidos em cativeiro , normalmente são mais resistentes e saudáveis, contribuindo para a diminuição da extração desses animais nos recifes ao redor do mundo.
 

 

Newsletter
Digite seu e-mail: