Brasil, 
26 de setembro de 2022
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Coati ou Quati

A palavra “quati” ou “coati” que dá nome ao animal, vem do vocabulário tupi-guarani e quer dizer cuá de buraco e tim, de nariz ou focinho que significa em outras palavras, o que mete o focinho nos buracos, mais precisamente, o “fuçador”.

 Coati ou Quati

 Quati

Conheça um pouco mais sobre um símbolo de Águas de São Pedro, os Quatis! Este animal pode ser observado durante seu passeio ao Bosque Municipal.
Os Quatis pertencem a Ordem Carnívora, Família Procyonidae, um parente próximo dos Pandas Vermelhos que vivem na China. Normalmente são pequenos, com caudas alongadas. Uma marca que os distingue são os anéis no rabo. O focinho geralmente pontudo e flexível é outra característica. Esta família é conhecida como a família dos mascarados devido à característica de possuírem manchas ao redor dos olhos. O Quati possui um hábito alimentar onívoro, predominantemente frugívoro, alimentando-se de frutas diversas, pequenos animais, ovos, insetos, vermes ou larvas presentes no solo. Vivem em árvores, formando grupos de 4 a 20, apresenta uma curiosidade insaciável, uma natureza destrutiva e não confiável.
Com mais de dois anos os machos já vivem sozinhos, juntando-se ao bando somente na época do acasalamento, que acontece no fim da primavera. As fêmeas se separam do grupo para construírem seu ninho normalmente no oco de uma árvore. Dez ou onze semanas após, a fêmea produz de dois a sete filhotes que pesam cerca de 100 a 110g. Por cerca de 5 semanas os filhotes permanecem nos ninhos, tornando-se adultos com 15 meses e atingindo a maturidade sexual com 2 anos. A época reprodutiva corresponde com o período de abundância de frutas.
São animais muito ativos, caminham muito bem pelas árvores e são bons saltadores Percorrem em torno de 1,5 a 2 km diariamente a procura de alimento, revirando galhos caídos, folhas e escavando. Podem viver próximos de humanos e quando isso ocorre, procuram proteção em celeiros, barracões e construções. Aparecem em áreas urbanas, especialmente, perto de parques e área verdes, realizando ataques à noite às latas de lixo, cozinhas desprotegidas e mesmo acampamentos. São inteligentes e aprendem rapidamente a abrir malas, mochilas e caixas, aborrecendo com freqüência as pessoas. Não é aconselhável oferecer alimento aos quatis, pois a facilidade com que aprendem a associar a presença de pessoas com alimento acaba tornando perigosa a sua aproximação e acidentes podem ocorrer. Os quatis não são domesticáveis, são excelentes mordedores e podem com suas garras ferir alguém.
O aumento de Quatis em parques e áreas verdes pode ser explicado pelo aumento de oferta de alimento, principalmente através dos visitantes que querem agradá-los e do lixo comestível deixado no local. É necessário conscientizar-se de não dar comida aos animais, assim como não jogar lixo nas trilhas. Pode parecer ser legal alimentar um bando de Quatis, mas ao fazermos isto estamos tornando estes animais preguiçosos, pedintes e deixando de plantar árvores, pois ao alimentar-se de frutas os Quatis levam as sementes para outros locais fazendo com que novas árvores cresçam em outros lugares.
Ajude a preservar a fauna preservando o ambiente natural.

ACESSE NOSSA PÁGINA DE DOWNLOAD!

por Samário Menezes

Newsletter
Digite seu e-mail: