Brasil, 
22 de abril de 2024
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

Ecobanner 1
A A
Tartaruga-de-couro. 22/06/2008.

Tartaruga encontrada no nordeste do Pará.

          Na tarde do dia 15, uma tartaruga-marinha de 400 kg foi solta no mar da praia do Atalaia, no município de Salinópolis, nordeste do Pará. O quelônio foi encontrado na noite do dia 13 por moradores da região da Baía do Sol, praia do Mosqueiro, onde o animal encalhou. De acordo com o chefe da Divisão de Fauna e Pesca do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Alex Lacerda, a tartaruga foi encontrada com algumas lesões, mas que não eram graves. “A tartaruga foi avaliada pelos veterinários do Bosque Rodrigues Alves, que constataram que os ferimentos eram leves, mas que a recuperação seria mais rápida com a devolução do quelônio ao seu habitat natural”, afirma.

          A tartaruga de couro (Dermochelys coriacea) é uma das sete espécies que aparecem na costa brasileira, conhecida também como tartaruga gigante. Vive sempre em alto-mar, aproximando-se do litoral apenas para desova e se alimenta preferencialmente de águas-vivas. Seu tempo de vida pode variar de 215 a 305 anos quando atinge o ápice da idade de sua espécie. São encontradas em todos os oceanos da Terra, e por isso, não há como saber exatamente qual o caminho que ela percorreu até chegar à praia de Mosqueiro.

          No dia 16 foi realizada a soltura da tartaruga. Uma mega-operação formada por 20 homens foi montada pelo Ibama em parceria com a Delegacia de Meio Ambiente (Dema), Polícia Ambiental (BPA), Bombeiros e Secretaria Municipal do Meio Ambiente. O animal foi transportado até a praia do Atalaia por meio de uma carreta de transporte de animais vivos da Dema. Na praia, a tartaruga foi colocada em um bote de borracha rebocado por um jet-ski até passar a zona de Arrebentação, que é onde quebram as ondas provocadas pela maré, para não haver riscos de o animal ser jogado, novamente, pelas ondas para a praia.
 

Samário Menezes - méd. veterinário

 

Newsletter
Digite seu e-mail: